O EMPREENDEDORISMO SOCIAL PRECISA DE AMIGOS


O que faz uma escola que se posiciona como inovadora? Ela inova.

A SKEMA Business School, que em apenas 10 anos de existência conquistou a tripla certificação de qualidade que só 1% das escolas de negócios do mundo possuem, vai lançar no Brasil, neste dia 24 de outubro, a SKEMA Social Ventures Lab, dedicada a selecionar, incubar e acelerar startups dedicadas a projetos de impacto social desenvolvidos por seus próprios alunos.

Philippe Chereau, que dirige a SKEMA Ventures, uma aceleradora de startups que funciona dentro da própria escola já há vários anos, explica que o empreendedorismo social se caracteriza por aquelas atividades que visam a criação de valor econômico, claro, mas que não abrem mão de ter em seu propósito a promoção do bem-estar do indivíduo, da sociedade e do meio ambiente.

Esse é um movimento mundial, diz Chereau, com quem conversei no último dia 22, na SKEMA de Belo Horizonte. Há uma consciência mundial pela sustentabilidade e pela ação voltada para o benefício do ser humano, explicou Chereau, ao afirmar que empreendimentos nessa linha tendem a ser mais eficientes na utilização de recursos humanos, financeiros e materiais. Mas a inovação voltada para o social é uma ideia nova - e ideias novas precisam de amigos. “As instituições tendem a não apostar em iniciativas desse tipo”, lamenta o professor da SKEMA. Por isso, ele afirma, a escola decidiu abraçar a causa.

“Hoje a SKEMA Ventures seleciona e acelera cerca de 100 projetos de startups por ano, desenvolvidos por alunos e ex-alunos da escola. Esperamos que em alguns anos, 50% desses projetos sejam de empreendedorismo social”, aposta ele. “Acreditamos que o empreendedorismo social nos ajudará a criar um mundo melhor para o futuro de todos nós.”

Metodologia e sucesso

Chereau havia chegado pela manhã do dia 22 ao Brasil e, à noite, conduziu uma reunião chamada “Startup Kafe” no qual alunos da graduação e pós-graduação da SKEMA fazem um “pitch” de seus projetos de startups (previamente inscritos na plataforma global da escola). Três alunas fizeram suas apresentações. Receberam feedback imediato e responderam a perguntas de outros estudantes, professores e empreendedores bem-sucedidos convidados para o evento. (Que tal isso como inovação?)

A SKEMA Social Ventures Lab não aposta na tese do “fail fast”, que permeia o mundo das startups. Esse pensamento é assim: se você tem uma boa ideia para um empreendimento, vá em frente e tente torná-lo uma realidade. Se falhar, persiga outra ideia. Usando conhecimento acumulado de professores e do centro de pesquisas da SKEMA, a escola desenvolveu metodologia para ajudar os alunos a estruturarem melhor suas ideias, seus “business plans” e ainda recebem dicas de como organizar seu trabalho operacional. Além disso, a SKEMA oferece um network gigante de empresas e empresários (muitos deles ex-alunos da escola) para ajudar nos contatos e no andamento dos projetos.

O resultado é surpreendente: mais de 90% das startups selecionadas e aceleradas pela SKEMA Ventures continuam vivas e operantes depois de cinco anos de atuação. Não é bacana isso?


Posts Recentes
Arquivo

© 2016 Todos os direitos reservados. Criado por Agência Zíper.